quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Basta um joelhaço!

Eu sou muito prática. Comigo não tem nhén nhén nhén...ou é ou não é. Confesso que alguns momentos na vida teimam em queimar meus poucos (ou somente lesados) neurônios, mas me dou um puxão de orelha e as coisas se resolvem. Me aplico a teoria do puxão do esparadrapo.


Hoje, aquele belo solzinho, e eu peguei o meu "Todas as histórias do Analista de Bagé" pra ler. Ai, que maravilha! Minha mãe até veio perguntar do que eu tava rindo...quando eu disse que era do livro, ela largou "tem gente que por menos tá no São Pedro!". Então me internem! Continuei rindo.

Eu sempre fui totalmente avessa a análises, psicologias e coisas afins, e talvez por isso eu goste tanto do Analista de Bagé! Se vier com frescura ele aplica um joelhaço que faz o vivente esquecer quaisquer dilemas existenciais!

Trecho (Para ler na íntegra, clique aqui)
O analista de Bagé tira uma palha de trás da orelha e começa a enrolar um cigarro.
- Tô te ouvindo - diz.
- Começo a pensar, assim, na finitude humana em contraste com o infinito cósmico...
- Mas tu é mais complicado que receita de creme Assis Brasil.
- E então tenho consciência do vazio da existência, da desesperança inerente à condição humana. E isso me angustia.
- Escuta aqui, tchê. Tu te alimenta bem?
- Me alimento.
- Tem casa com galpão?
- Bem... Apartamento.
- Não é veado?
- Não.
- Tá com os carnê em dia?
- Estou.
- Então, ó bagual. Te preocupa com a defesa do Guarani e larga o infinito.
- Mas estou deprimido e isso é terrível. É pior do que tudo.
Aí o analista de Bagé chega a sua cadeira para perto do divã e pergunta:
- É pior que joelhaço?

Eu adoro a parte dos "carnê em dia"! Hehehehe! Ai ai, essas crônica (assim mesmo, sem plural, porque plural é coisa de veado!) são muito engraçadas!!! Ou como disse o Analista, "Engraçado é gorda botando as calça".


Depois dessa, até me vou!

8 comentaram porque quiseram:

Ahá! Tb sou fã do Analista de Bagé! Volta e meia tiro meu exemplar da estante e releio, não tem como não rir...

Bjo!

o analista de bagé tinha que ensinar psicologia na ufrgs hahahaha

muito boa mesmo. o analista é o cara. tem umas coisas sobre isso em um blogue bem legal de um amigo: http://musicapoesiabrasileira.blogspot.com
Dá uma olhada lá. E no meu também... parabéns pelo blogue, bem legal.

tchê, nada melhor que joelhaço. se bem que depois d meu joelho em si, nada mais dói. pelo menos se eu levar o joelhaç. imagina se eu dou um joelhaço em alguém? agora é biônico... que medo!

hahahahaahahahhah

hahahahahahahahaha! "engraçado é gorda botando as calça". Meu Deus, que ótimo isso!

fale com ela disse...
3 de agosto de 2007 21:16
 

eu amoooooooooo o analista de Bagé. li o livro de uma vez só. e ri muito também.

hehe ler o analista de bagé é show!

como diria um conhecido do escritor, quem coloca a ferradura atrás da porta, pra espantar o olho grande, merece usar a ferradura ehehe

Putz...não posso largar a terapia agora. Não tenho o livro e ainda não cheguei na fase da praticidade. Guiga...vc é quase um homem...só eles sabem ser práticos assim.