segunda-feira, 25 de junho de 2007

De volta aos tempos do "papel e caneta"


17 comentaram porque quiseram:

Sabe que eu pensei nisso ainda na semana passada? Pq eu fui enviar um presente pelo correio e pensei em mandar uma carta junto. Aí fiquei horas sentada escrevendo naquele papel branco, sem linhas e achava estranho a minha letra ali. E olha que eu fui do tipo que fazia agenda quando era adolescente...rs.
Bjs

Que letra bonita. :)

No sublime te li e...adorei...


Doce beeijo

Eu ainda escrevo com papel e caneta, e muito. Tenho um notebook que fica em casa ou no escritório, não consegui me acostumar com ele, nem com o palm. Mas ando por aí com meu caderno lindo, de papel ecológico, uma agenda e um estojinho sempre na bolsa. Antiquado, mas prefiro assim.

Bjo!

Duvido que alguém ainda saiba decifrar minha letra.

2 gotas de adoçante disse...
25 de junho de 2007 19:22
 

Gosto de escrever em um caderno, depois passo pro computador. :)
Abs

interessante seu texto a caneta. Faço uma analogia ao mundo. Vejo q o mundo está assim, protegido pela internet e de muitos riscos sociais e pessoais;.... outra coisa é q as pessoas estão cada vez mais inteligentes, mais competitivas - mas na minha opinião menos sábias. Deixaram de saborear a vida, o contato, a desilusão, alegria, a dor, o fracasso e a vitória e isto só temos a sensibilidade de experimentar ao máximo "é com a tinta e o papel" da vida. Oh bons tempos da tinta e da caneta

Foste mto feliz no texto e na abordagem guiga - PARABÉNS!

bá, eu escrevo muito ainda... coisa de quem ainda estuda alguma coisa...

hahahahahahahha

mas minha letra é um garrancho. a tua é linda pacas, nem reclama!

eu ja fiz isso... entre outras coisas... escritas tbm.. ta la no meu blog em algum lugar do passado...

por falar nisso... podia ter avisado que voltaste a escrever pra que eu pudesse voltar a ler...

mas enfim...
que bom...
bjs
:)

PS: minha letra é um lixo! o bom disso é que só eu me entendo!

É muito bom escrever a mão, né?

Sinto falta disso.

P.S.: pode comer a bolacha lá, viu? É o famoso cookie da internet. Daí não precisa colocar teus dados de novo!

Gente, acabei de ver que eu escrevei "UM cãimbra", hahahaha! Acho que foi de tanto ver o vídeo aquele "as árveres somo nozes"! Hehehe!

Alguém aí tem um Liquid Paper?

Eu tenho dislexia ao escrever à mão. Mas eu devia ser seca torrada até o segundo grau por isso: eu escrevia cartas de 16 páginas, frente e verso para a Mona Lisa, minha amiga de Natal.
Menina, não é má-alimentação não. Estou até comendo as frutinhas da Claudinha, duas vezes ao dia. É pereba da peste mesmo. :)

eu tenho Guiga... queres? bá, acabei de lembrar daquele dia que tu ficaste rindo do mu estojão aqui em casa...

heheheh
eu ainda escrevo e até um tempo atrás tinha uma espécie de diário em que escrevia alguns textos... (antes do blog, é claro!) Mas nesse diário havia coisas impublicáveis. Aliás, rasguei-o esses tempos...

Mas é bom escrever. Eu gosto de escrever cartas. E amava fazer agenda. Hoje em dia nem tempo para abrir agendas eu tenho hihihihi

adorei esse post!

:)

bjs

Ih...eu quase não escrevo mais nada no papel...já comprei milhões de cadernos, mas acho mais fácil digitar. Minha mão até dói.
Mas a letra ainda é bem bonitinha. Anos e anos de caderno de caligrafia.

há um tempo atrás, voltei a estudar. Tive que fazer anotações. Passei pelo maior aperto, minha mão doia, meu antebraço mais ainda. É incrivel como a falta de treino faz diferença.

já que passou pro pc, recicla.